quinta-feira, 23 de setembro de 2010

de onde vêm as estrelas?

era uma vez uma princesa que, num golpe do destino, se perdeu de seus pais e foi morar num abrigo com seus irmãos. apesar de ter muitos amigos e pessoas queridas que lhe faziam visitas de vez em quando, ela sabia que seu lugar não era ali e todos os dias rezava para que o papai do céu fizesse com que sua mãe cruzasse novamente seu destino e a levasse para sua verdadeira casa.

foram anos de espera e angustia, e, mesmo assim, ela jamais perdeu a esperança e a sua doçura. ela sabia que podia tardar, mas que um dia ela encontraria sua mãe e teria dias felizes numa casa só para ela. bastava ter paciência.

e foi assim que os quatro primeiros anos de sua vida se seguiram.

um dia, sem saber de nada, a princesinha foi levada com sua amiga. ela não entendeu nada, mas os rumores eram de que ela mudaria para outro abrigo, um pouco menor, com menos amigos, mas mais tranquilo e com bastante atenção.

ao chegar lá, ela notou que as coisas começavam a melhorar, que o ambiente era mais calmo, que a população era menor e que a pessoa que cuidava dela lhe dava mais atenção. afinal, só ela e sua amiga demandavam menos tempo que toda a população do outro abrigo.

pouco tempo depois da mudança, ela ficou sabendo que sua amiga lhe abandonaria. ela não ficou triste, pois a amiga tinha achado sua mãe e estava de malas prontas para casa nova. durante um tempo ela se sentiu só, mas a ida da amiga lhe trazia mais esperança: se a amiga dela conseguira achar a mãe, ela também podia achar.

o que ela não sabia era que a sua mãe estava mais perto dela do que nunca. a mãe da princesa era a mulher que cuidava dela todos os dias! com o passar dos dias, após a saída da amiga da princesa, a sua mãe, sem saber ainda quem era, passou a visitá-la com mais frequência e logo elas perceberam que existia algo a mais.

não foi necessário muito tempo para as duas ficarem super amigas e confidentes.

o tempo foi passando e logo a princesa foi diagnosticada com uma doença grave. a moça que cuidava dela, em pânico, começou a procurar maneiras de tentar curá-la. durante estas buscas por uma cura, a moça percebeu que a princesa era especial e pensou que não conseguiria mais viver sem ela. foi neste tempo que elas descobriram que eram mãe e filha.

a princesa estava eufórica tamanha felicidade de achar sua mãe, principalmente porque ela nem se importou com a sua doença. de que importava qualquer outra coisa quando se tinha mãe, irmãos e uma casa só para ela? os meses que se seguiram foram os melhores da vida da princesa. ela não se cabia de felicidade!

só que um dia, uma fada de um local distante apareceu para a princesa e contou que estava na terra para uma missão importante: convocar a princesa para ajudá-la numa causa muito nobre. seu chefe, um senhor idoso chamado universo, estava muito cansado e, por isso, não conseguia mais iluminar o céu sozinho. se ele não conseguisse ajuda, a terra sofreria danos terríveis e os humanos seriam obrigados a viver na escuridão.

a princesa ficou muito confusa. acabara de encontrar com sua mãe e a última coisa que ela queria era ter que abandoná-la. como conseguiria ser feliz na escuridão? certa de sua missão, a princesa pediu uns dias para a fada para poder se despedir de sua mãe.

neste período, com ajuda da fada, ela fez sua mãe abrigar mais uma amiga, que logo se tornaria mais uma de suas irmãs. quando percebeu que as coisas estavam encaminhadas, partiu em sua missão.

a mãe da princesa ficou arrasada quando soube da decisão da filha. como podia ser abandonada depois de tantos anos de procura? agora que uma tinha a outra, como poderiam se separar? logo depois ela entendeu que sua princesa estava indo embora para um bem maior: deixar o céu mais iluminado.

no dia que a princesa partiu, sua mãe se perguntou: “por que a terra tem que ficar mais escura para que o céu se ilumine?”

esta história é verídica e aconteceu comigo, luí. eu sou a mãe da princesa, a pepita, e hoje faz um ano e três meses que o céu brilha mais forte, pois ela foi para lá cumprir sua missão.



aqui na terra só restam saudade e alegria por ter sido ser mãe desta doçura por um ano e a certeza de que o pouco tempo que ela esteve comigo foi suficiente para eu ser a mãe mais feliz do mundo!



pepitonas, mamãe te ama para sempre, minha princesinha guerreira!



**este texto foi revisado pela denise granja

20 comentários:

aventurasdecasada disse...

Ahhhhhhhhhh. To chorando feito uma loucaaaa!!!

Linda a história!!!

Fabianne disse...

Me emocionei com o texto.
Não faz nem uma semana, eu perdi meu gato que estava comigo há 14 anos, um filho mesmo, ainda estou muito arrasada, porém, ele já estava velhinho com problemas de respiração, eu e minha família fizemos tudo o que nos era possível, e agora ele está descansando. Mas a saudade é tanta, é bem difícil. Tenho certeza que também há mais uma estrela no céu brilhando mais forte para mim.

malicursi disse...

A Pepitinha foi uma estrelinha muito brilhante e está no Céu olhando por vc, Lu
Fique em paz
beijo grande

Beatriz Costa disse...

Putz, valeu por me fazer ficar com cara de panda, Lui!
Que texto lindo! Certeza de que a Pepita estará sempre brilhando por você :)
Muita luz e força pra vc!
Bjuz

Renata Prado disse...

Obrigada por me fazer chorar em horário de trabalho, amiga...

Lindo o seu texto... É difícil, mas nossa missão é mesmo se conformar com as vontades do nosso chefe, o Sr. Universo... =]

Flavia disse...

pepitones reina no ceu Lu....tenha certeza disso, ela esta otima! e sempre te protegendo como vc sempre fez com ela!
beijao
Flavia

Yumi Hirai disse...

Ai, Lu! Chorei aqui! Brilha, Pepita!

Cris disse...

Lindo texto e maravilhosa homenagem para sua filhota-estrelinha. Ela, com certeza, sente todo o amor que você tem por ela e é muito feliz por ter encontrado sua mãe. De lá do céu, ela olha por você...
Beijo!!
Cris

Cacau Jafet disse...

Olá amiga! Eu sou outra que também se conhece por, a louca dos gatos!!
Amiga adorei seu espaço felino!!!Já estou te seguindo, venha conhecer meus cantinhos também.
bjosss e romrons

Coração disse...

Que texto lindo! Me arrancou lágrimas... Ain ain... Nossa, parabéns!!!

Vim aqui através da sua irmã Carlinha... Vejo que a generosidade é algo de família!


Bjooookas e já estou te seguindo!

Carla Pinheiro disse...

Caraca

Chorei no trabalho que ninguém entendeu nada!

Mika °° disse...

Oie querida,

Fiquei muito emocionada com a história, estou chorando horrores. Hoje para mim tb é um dia muito triste, pois hoje faz um mês que o meu gato chico faleceu. É muito difícil para mim aceitar e suportar a dor, achei lindo como foi contou a passagem da gatinha na sua vida. Eu não consigo olhar fotos do chico fico muito mal.

Eu entendo da sua dor e compartilho do mesmo sentimento, melhoras para você e linda a sua gatinha!

Beijos,

changinroom.blogspot.com

Nanda Gonçalves disse...

me amocionei ...

Estou te seguindo, faz uma visitinha la no meu blog ? (=

Beijos, boa noite.
http://blognandagoncalves.blogspot.com/

Louca dos Gatos disse...

meninas, valeu pelo carinho... pepita foie special e merecia um texto a altura. beijos enormes

Yuki disse...

Nossa, fiquei muito emocionada com o texto. Pois eu também perdi a minha princesa há 9meses, e ainda não superei. Mas ao ler o texto, comecei a pensar de outros modos. Obrigada por compartilhar!

Estou seguindo!
Beijos!

http://blogfashion4fun.blogspot.com/

Léa Maria disse...

lindo texto! não consigo imaginar a sua dor...mas agora pepita brilha lá no céu para todos nós!
abraços,
@leablezer

contato disse...

Então, gostaria lembrar da importancia de zelar pela segurança dos gatinhos que moram em apartamentos, é sempre necessário instalar redes de proteção em sacadas e janelas de casas e apartamentos.

www.tudocondominio.com.br/empresas_redes_protecao_sp.asp

Nabila disse...

nossa, me emocionei pacas. muito lindo e muito triste =C

Thalita Dias Braga disse...

Meu Deus!!!!
Estou me segurando para não chorar aki no trabalho!!!
Acho que hj não foi um bom dia para ler esse texto, estou muito preocupada pq o meu gatinho está com Ceratite e as pesquisas que fiz sobre a doença não me deixam nada animada...ainda bem que descobri cedo...

Não quero que meu gatinho vá iluminar o céu...aff...vou chorar!!!

www.direito-animal.blogspot.com

Pitchuruka disse...

oi, sou a Pitchuruka, uma estrelinha que ilumina a vida de uma mamãe aqui neste planeta, e quero te dizer que temos nossa missaõ e ela é divina! Um grande
beijo em seu coração!