terça-feira, 7 de dezembro de 2010

esperança para tia luí

ando meio emotiva com meus temporários. isso pq, como boa virginiana que sou, eu sempre acho que eu cuido melhor do que qualquer outra pessoa do universo, exceto pela dra. angélica, claro. aí eu fico super encanada de doar para alguém que não vai cuidar, ou para alguém que ache que eles são simplesmente gatos.

tá, eles são gatos e devem ser tratados como tal. mas também podem ser tratados como filhos, né? não vou por roupas nos meus gatos, mas eu gosto de mimar todos, até os temporários. os últimos gatinhos que passaram por mim também tinham histórias sofridas e isso faz meu coração apertar mais

mas sempre que meu coração perde todas as esperanças nos seres humanos, uma história feliz ilumina um ponto de toda minha amargura [ui, que drama hehehehe]. e com o brasilino não podia ser diferente.

o coitado perdeu a pata. ficou com ela pendurada um mês. foi resgatado. passou por uma cirurgia. ficou 2 meses numa gaiola e depois mais 2 meses em casa até finalmente poder ir morar com sua família.

só que há 3 semanas meu namorado e eu pegamos ele e a nova irmã, sim, o sortudo ganhou uma irmã, e fomos para campinas. um pouco mais de uma hora de viagem e unas perdidas básicas pela cidade, chegamos na casa nova do gordenhow!



tudo teladinho como deveria ser, ração de qualidade e pais ansiosos esperando os dois. para que o brasilino, que agora se chama bartolomeu [chique demais], não ficasse sozinho, o rafael e a gabi adotaram tb a lili, uma escaminha super tímida do abrigo, que estava há anos esperando adoção.



a lili, que se chama manuela, chegou e logo entrou no buraco do arranhador. lá ficou até que a gente fosse embora. ficamos lá por mais de uma hora conversando e se despedindo deles. como sempre, eu esqueci de fotografar e por isso este post demorou tanto [minha total falha]. o brasuca, ups, bartô, ficou meio tímido e naõ quis sair da caixa de transporte, mas logo depois se enfiou no arranhador com a manuela e por lá ficou.



o bacana é que eles quase não se estressaram. acho que foi amor a primeira vista. o rafa me contou dias depois, que a manu, quando estava longe do bartô, ficava miando e chamando por ele e só parava quando o encontrava de novo. fofo, né? os dois já estão super integrados entre eles e com os novos pais e eu, claro, estou super tranquila que tudo deu certo.



as fotos mostram como estão bem tratados. mais uma missão cumprida! desta vez, em dose dupla!



rafa e gabi, muito obrigada por abrirem os corações e a casa para dois gatinhos especiais, o pernetinha e a escama! cuidem bem dos meninos e mandem sempre notícias! a gente agradece muito!

beijos da tia luí

6 comentários:

Myung disse...

É ótimo saber que deu tudo certo com eles, né? Deus abençõe os gatos, você e os novos papais dos bichanos! :)
Beijos!

Rafael disse...

Tudo sussa por aqui... o gordenhow e a Manu estão capotados. :)

Quando quiser visita-los, é só vir. ;)

patidiamante disse...

oi luísa! faz tempo que eu não comento, mas leio sempre! que história linda... até me emocionei! TODOS os gatinhos deveriam ter um chance assim...

Nin@ disse...

Ahhh, que coisa perfeita!!!!! ;-)
Primeiro vcs cuidando e agora com uma familia nova e que vai dar muito amor pra eles.

Vanessa disse...

eu penso assim também.. pela primeira vez na vida estou sendo lar temporário de 2 gatinhos, e morro de medo de não conseguir alguém perfeito pra eles..

kazinhabueno disse...

que boa notícia!!!!! e todos viveram felizes para sempre... :D