segunda-feira, 22 de agosto de 2011

a louca dos gatos na trip

meninas, não comentei aqui, mas mês passado eu dei uma entrevista para a revista trip. o tema era pessoas que preferem animais do que humanos. acho que estão cansadas de saber que é o meu caso.

existem humanos que valem a pena, mas a maioria, infelizmente é bizarra. e quando se trabalha com animais, aí vc vê o que do ser humano é capaz e quão cruel ele pode ser. de fato, a humanidade é CRUEL.

a matéria ficou bacana, curti.

claro que o bate papo com a repórter tinham mais coisas, mas a parte que usaram foi isso mesmo. sim, não quero ter filhos pq o mundo é cruel, sim, eu prefiro gatos, sim, eu morro de medo de morrer e jogarem meus gatos na rua como já vi inúmeros casos acontecerem...

mas só para ficar claro, meus gatos são meus filhos, mas não deixam de ser gatos. não humanizo eles. eles vivem como gatos =D








10 comentários:

Ana Raquel Samadello disse...

Amei, Lu! Arrasou! <3

faby disse...

Penso mais ou menos como tu! Também não quero ter filhos, já tenho meus 5 filhos gatos, e sou contra tentar humanizar animais.
Vou dar uma olhada na revista. Parabéns!

Instante Crítico disse...

Vc está maravilhosa na foto, mas a matéria é idiota ao afirmar que somos deuses e depois escravos dos animais.
Ao chamar o tutores de 'donos ', ao ter uma visão antropocêntrica sobre o tema.
O 'repórter' deveria se informar mais e conseqüentemente informar os leitores.

Louca dos Gatos disse...

na verdade o psicólogo entrevistado analisou os comportamentos. discordo dele, claro. provavelmente ele não tem gatos, nem nenhum outro bicho =/

Milene disse...

Bem bacana a entrevista. Achei a foto muito linda.
Mas discordo do psicólogo: minha Mina é minha filha/gata e eu a trato com o carinho, amor e dedicação que ela merece como a felina que é. Sem humaniza-la. Seria um desrespeito à ela. Não me sinto escrava por trata-la da forma digna que ela merece.


Bjs

Rafaela Lima disse...

Parabens pela opiniao!!!
adorei!

bkj

Rafa e Miguel!

Nailane disse...

Oi, adorei sua participação na reportagem, mas não concordei com várias coisas que o reporter colocou, não acho que me enchi de gatos pela sensação de desamparo, pelo contrário. Eu acabei tendo tantos gatos porque eu sou sensível ao sofrimento de todos os seres vivos, coisa que muitas pessoas não o são (por isso prefiro os animais as pessoas), e assim, acabei resgatando, adotando, etc. Se não existissem animais abandonados e em situação de sofrimento eu com certeza teria somente uns três filhos felinos, e já estaria bom, mas a situação é diferente. Eu não quero ter filhos humanos, o mundo já está muito cheio de pessoas, e todos se preocupando com seu prórpio nariz, já estou feliz de mais tendo apenas meus gatos, eles enchem minha vida de alegria, não entendo como o ser humano pode ser cruel com os animais.

Beijos

Nai

alessandra disse...

Oi Lu. Eu li a matéria e gostei, apesar de algumas generalizações com as quais não necessariamente concordo. Aquele negócio de deus e escravo é meio demais, mas eu reconheço que para os loucos por bichos a linha entre o saudável e o exagero é bem tênue. Gostei principalmente da interpretação sobre projetar nos bichos nosso próprio desamparo: no meu caso, tem bastante disso, sim...

eva disse...

Legal vou procurar ler a matéria.
Eu brinco com meus gatos e me divirto com a personalidade de cada um, imaginando o que falariam se pudessem, mas é óbvio que são animais e devem ser respeitados e tratados como tais, mas o amor tem diversas formas. Só quem convive diariamente com um animal sabe o bem que eles fazem, e como é gostoso o carinho que recebemos.

Silvia disse...

muito bacana a reportagem, tem várias provocações interessantes. Diferente do que costumamos ler :)
Até as fotos são diferentes, show.
parabéns pela entrevista!!!
bjooo