sexta-feira, 9 de novembro de 2012

mudanças

muita gente me pergunta qual a melhor maneira de facilitar uma mudança, quando se tem gatos. se a mudança for para outra cidade, aí a preocupação é sempre maior! de carro? de avião?

tenho muito medo de transportar animais em avião. de vez em quando rolam histórias super sinistras nos telejornais e eu não gosto nem de imaginar um dos meus filhos passando por isso. por sorte, nunca precisei fazer viagens longas com meus gatos, se um dia eu precisar, vou me desesperar por um tempo, depois vou pensar direito no que fazer.

só que tem muita gente que passou por isso e por sorte, tiveram o gesto bacana de compartilhar. parece bobagem, mas, de fato, ler um relato sobre alguém que já passou por alguma situação em que podemos passar, ajuda muito.

a líd é de florianópolis e tem quatro gatinhos fofos. posso comprovar a 'fofitude' dos pequenos pq sou babá da turma toda. ela veio para são paulo há pouco tempo e, para nossa alegria, contou no seu blog como foi a mudança toda AQUI.

lendo o texto vc vai saber detalhes, desde de documentação necessária, até a reação de cada um deles. vale muito a pena!

ah... ficou curioso para conhecer os pequenos? então pode morrer de fofura =D

raul, lilica, nikko e minnie

11 comentários:

Lídia Maria disse...

Luí, é isso: que muitos se inspirem em contar as suas histórias para que outros, de alguma forma, sejam ajudados! Obrigada por linkar! ;) Beijo, nem preciso dizer que amei a "homenagem" aos meus fofos!!!

Hanny Meire disse...

Se você quiser, posso te mandar um e- mail contando minhas histórias de mudanças e viagens com meus gatos !

Ah, experimentou a luva para tirar os pelos ?

Bjs !

Lyra Libero disse...

Eu tremo só de pensar em levar a Pan de carro pra algum lugar. E olha que é só ela (Luninha e Sinhô são gatos da minha mãe e irmã, e a Pan não se dá bem com eles, e como ela me ama e chora quando eu saio, só ela iria comigo).
Otima dica Lui!
Beijos.

Louca dos Gatos [luipinheiro] disse...

hanny, quero seu depoimento sim ;)
manda que eu posto ;)

Louca dos Gatos [luipinheiro] disse...

Lyra, aqui eles choram tb, mas depois para. e eu só levo eles ao vet mesmo. minhas mudanças foram dentro do bairro... heheheh

Hanny Meire disse...

Para qual e-mail eu mando ?

Louca dos Gatos [luipinheiro] disse...

luipinheiro@gmail.com =D

Marcia disse...

Que fofinhos!
Bjus

eva disse...

Lindinhos os gatinhos. Também morro de medo de ter que viajar com os gatos de avião, pois as companias aéreas não tem respeito nenhum por nossos animais, e jogam de qualquer maneira suas caixas de transporte, sem contar o horror de ficar confinado em um lugar inadequado como o bagageiro dos aviões. Espero que um dia as coisas melhores para os animais que necessitem deste meio de transporte.
beijos

Gabi disse...

A minha Sukita me aprontou uma boa na mudança de Fortaleza pro RJ. A TAM graças a Deus permite que os animais vão na cabine em bolsas acolchoadas, mas minha pequena rebelde acabou com a tela da bolsa e eu passei as 3 horas e meia de voo abaixada na direção da poltrona da frente (a caixa de transporte tem que ficar embaixo do assento durante todo o voo) para que ela não saísse em disparada pelo avião. Imagine se fosse no porão?

BiaCFer disse...

Lui, em outubro fui a SP buscar minha filhota. Sou de Uberlândia-MG.
Sabe aqueles casos de amor intenso. Marido que não escute, mas...com ele não aconteceu, mas com a Raja foi amor à primeira vista...rs
Enfim, me encantei por ela e ela estava em SP com a Dra. Gabriela do Cantinho Animal. Namorei a fofa por um mês pela internet (neste momento agradecimentos eternos a Dra. Gabriela pela paciência que teve comigo neste período) e por isso pude programar a viagem com calma. Bom vamos aos detalhes.
Segui as exigências da companhia aérea para levá-la comigo na cabine, nem cogitei deixar minha bebê junto das bagagens. Tive de apresentar atestado de saúde, cartão de vacinação comprovando a anti-rábica (detalhe, esta tem que ter sido aplicada no mínimo 1 mes antes do embarque) e tinha que transportá-la em uma case impermeável nas medidas exigidas pela companhia. Fica a dica: a marca que é homologada pela Tam é cara, por isso comprei uma linda pelo mercado livre (que a Tam não me ouça, mas alguns centímetros maior do que a recomendação)mais barata e que uso para transporte. Aquelas carriers de plástico geralmente são muito maiores e não passariam. O importante desta carrier é que tenha um tamanho de bolsa a tiracolo para que seja transportada nos pés do passageiro. No meu voo havia lugares vagos e ela foi no banco mesmo.
Enfim, a Raja colaborou o tempo todo. Durante a 1h10 que durou o voo nem sequer miou. Minha filha chegou em MG e está feliz da vida e fazendo feliz também.