segunda-feira, 21 de outubro de 2013

sobre beagles e respeito

faz tempo que tenho repensado minha postura sobre as demais pessoas. tenho pensado duas vezes antes de falar mal de uma roupa, de alguma atitude, da postura. se a pessoa quer sair de casa "mal vestida" (ao meu ver, claro) é um problema dela. a roupa que ela escolhe não muda nada minha vida. não me deixa mais triste, nem menos triste, nem nada. simplesmente a roupa que cada um veste não faz a menor diferença na minha vida. então, se a pessoa está feliz saindo de casa com uma calça roxa e uma blusa verde de listra amarela, que bom para ela =D

não sou santa, quem lê o blog sabe que sou até bem chatinha, mas tenho tentado me focar no que realmente importa, sabe? este lance de focar só no que importa de fato, o respeito, tem mexido muito comigo e como enxergo as demais pessoas.

infelizmente, o que tenho notado é um excesso de falta de respeito por todos os lados. gente, por favor, as pessoas precisam ser respeitadas pelas escolhas dela. não podemos querer pautar o mundo só pelo que acreditamos. cada um acredita no que quiser.

não sou uma pessoa muito adepta às pessoas, por exemplo. gosto de gatos, tenho dificuldade de me relacionar com humanos, etc. não é por isso que eu reclamo de quem cuida de pessoas carentes. eu gosto de gato. gosto de cães tb, mas são os gatos os donos do meu coração. e eu quero ser respeitada por pessoas que não curtem gatos. não atrapalho a vida delas curtindo gatos. a vida delas não vai mudar pelo fato de eu curtir gatos.


por que estou falando tudo isso? simples. fiquei muito chocada com a atitude das pessoas sobre o caso dos beagles. vi vários comentários criticando os ativistas que resgataram os beagles, mas não ajudam animal de rua, nem as crianças da síria, nem dá esmola no farol. teve gente que comparou até com a legalização do aborto. que fique claro que sou a favor da legalização do aborto, afinal, eles acontecem diariamente, que pelo menos sejam feitos em clínicas decentes, salvando a vida da mulher. mas isso é outro tema.

o que quero falar aqui é sobre a insatisfação das pessoas em relação aos demais. as pessoas nunca ficam felizes pelas atitudes dos outros. sempre é necessário falar mal do próximo. cara, que coisa mais chata. quer dizer, vc tá lá, sentado na sua casa sem mexer um músculo do seu corpo, assistindo televisão, mas quer reclamar da ação de um grupo de ativistas que fez o que achava correto para salvar cães que eram cobaias?

vale ressaltar que tenho o maior respeito por quem não faz nada. gente que se abstém tb deve ser respeitada. tornar qq coisa que seja uma obrigação, faz aquilo virar um fardo. eu odeio ser obrigada a fazer alguma coisa. odeio ser cobrada e por isso eu evito (para não falar jamais faço) encher o saco das pessoas com este tipo de cobrança.

então, se vc ajuda gato, ajuda cachorro de rua, ajuda morador de rua, ajuda criança com aids, ajuda criança com câncer, ajuda a libertar beagles, não ajuda ninguém, por favor, pare de desmerecer quem faz qq coisa diferente de vc. as pessoas têm liberdade de fazer o que elas bem entenderem. parem de julgar quem faz qq coisa e passe a focar só naquilo que vc acha importante fazer.

prometo que vc vai perceber uma melhora efetiva no coração. é bom demais se desprender do outro. se bastar. estar em harmonia por ter a certeza que faz a coisa certa. pq quando a gente tem convicção, nenhum comentário maldoso importa.

e não, eu não sou um poço de bondade e harmonia. mas eu tenho lutado todos os dias para me desprender do terrível hábito de julgar as pessoas. seja pq eu acho horrível o gosto musical delas, ou pq elas ajudam gente, em vez de bicho!

12 comentários:

Deaaaaa disse...

Excelente, Lui!
Penso da mesma forma....
Bjo

Alethea Tamborini disse...

Falou tudo! e vou além.
O que tem me deixado fora do si de um tempo para cá é a histeria coletiva nas redes sociais sobre qualquer tema: os beegles, as manifestações contra/a favor do pré-sal, etc..e se abster para não entrar em conflito é o que tenho feito. Como dizia um amigo meu, certas horas a ignorância (no sentido de ignorar algo) é uma dádiva.

Art by Lu disse...

Concordo plenamente.
As vezes leio tanta coisa, que me sinto cansada, exaurida... =/
Concordo com a Alethea Tamborini tbm.

A Paraíso disse...

E eu a pensar que o dizer mal de tudo e todos era típico aqui de Portugal...parece que é geral! Aqui em qualquer campanha de recolha de ração ou de adopção de animais há sempre alguém que comenta "e as criancinhas?" como se ajudar/participar numa campanha impedisse das outras acções se realizarem... Quanto ao resgate dos beagles, a notícia deu a volta ao mundo! Que interessam as vozes do contra?

Helena disse...

Concordo também! Só não entendi, porque salvaram só os cães...e os coelhos, ratinhos e gatos? Que eu saiba, esses animais também sofrem horrores! Só tinham cães no instituto?

Marilia Bavaresco disse...

Concordo. Me desapontei com algumas opiniões de pessoas que eu considerava bem sensatas, por causa deste episódio também.
Um beijo

Thaís Santana disse...

Penso da mesma forma... Vi vários comentários infelizes no face de conhecidos, e sinceramente? Preferi me manter calada... Parabéns pelo texto!!

Se puder, dê uma olhadinha no meu blog, é novo http://amorentrefelinos.blogspot.com/ muito obrigado.

Kelly Resende disse...

Fazia tempo que não passeava pelos blogs queridos, e hoje por acaso passei por aqui. Simplesmente AMEI o post, disse tudo! Não suporto as pessoas que só sabem criticar!
Beijos

Rebeca César disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rebeca César disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rebeca César disse...

Concordo com vc. Devemos respeitar os gostos e decisões uns dos outros. Eu tbm não sou um poço de bondade, mas devemos tentar a cada dia nos melhorar.

http://lutamospelomundoverde.blogspot.com.br/

http://apaixonadas-porpalavras.blogspot.com.br/

vet show disse...

concordo com você http://www.vetshow.com.br/p/689/racao-hills-science-diet-feline-adulto-controle-de-bolas-de-pelo-hills