terça-feira, 11 de dezembro de 2007

da série: se eu morrer a minha mãe me mata

cheguei cedo ontem do trabalho, pois era rodízio e consegui fugir antes. depois de brincadeiras e denguinhos com os meninos, aproveitei o cochilo de ambos para cortar as unhas do miguel, que estavam assassinas.

como o miguel deixou que eu cortasse as unhas dele, fui na sequência para as do nico, que estava sem corte pois eu não queria deixar um só sem unhas... para não cometer nenhuma "injustiça".

bom, processo com o miguel foi tranquilo, embora ele estresse um pouco quando vê o cortador. depois fui direto no nicão, que já está acostumado com o processo. quando chego nas patinhas traseiras, me deparo com um dos dedinhos sem unha.

desespero, curiosidade, medo dele estar sentindo dor? o que passar? methiolate? água oxigenada? corropara o telefone, ligo no vet, ele já siau, ligo no celular, caixa postal. saco. vets e médicos naõ podem se dar ao luxo de não atender telefone! o maridones chega, aviso para ele.

depois de um "exame" mais cuidadoso, percebemos que a unha simplesmente caiu, e o dedinho ficou com a carininha de ora, mas não estava sangrando. passamos água oxigenada para limpar e ficamos observando.

hj de manhã consegui falar com o dr. ricardo. ufa!!!!! parece que é normal. gatinhos safados que correm e aprontam pela casa enroscam a unha em algum lugar e ela quebra. não temos que nos preocupar, vai nascer de novo. acertamos na opção água oxigenada, quer dizer, o gabi acertou.

agora é só observar para ver se ele não lambe demais e acaba se machucando. se isso acontecer, vai ter que enfaixar a patinha para protegê-la. ai ai ai estes filhos!!!
se o nico morrer, eu mato ele.

2 comentários:

Blasko disse...

Terceiro dia seguido de surpresas com esses gatunos. Cada dia uma novidade. Nem quero saber a do dia hahahahaha.

Luísa disse...

hauhauahuaha pois é. um dia a gente chega em casa e ela estará vazia - heheheheh