terça-feira, 28 de dezembro de 2010

misty

a misty é uma fofoletinha velhota que está em casa há mais de um mês. ela é chatinha e reclamona e dá um couro em todos os gatos que aparecem por lá.



isso pq, a misto quente, como eu a chamo, tem 10 anos e não quer mais ter que conviver com outros gatos. eu acho super justo. não sei se eu vou querer conviver com outros humanos depois de uma certa idade (rs).

ela será minha hóspede até fevereiro, pois o apartamento de seus donos está reformando e o flat que eles estão não aceitam animais.

sempre falo que não quero mais gatos em casa além dos meus, estou até perdendo a moral, mas quem aguenta saber que uma velhota precisa de abrigo temporário e não fazer nada? eu que não ne?

pior que ela é tão queridinha... quando está sozinha não reclama de nada. não se houve um miadinho dela em qualquer hora do dia. é super companheirona quando estou no computador.

ela anda estressando com o chili, meu temporário cara preta de ano novo. mas semana que vem ele volta para a casa dele e ela reinará soberana de novo no quarto =D

meus meninos que não curtem muito quando eu uso o computador e por isso o acesso de casa está super restrito hahahaha agora acesso ilimitado só em março ;)

3 comentários:

Beatriz Conddino disse...

Mas vale a pena né Lu...eu vivia dizendo que não teria mais de tantos gatos e bla bla bla, mas não dá pra virar as costas né?

façamos nossa parte!

Cacau Jafet disse...

Oi Lu! Eu também estou com uma hóspede em casa! Ela vivia na rua e estava gravida,porem seus bebes estavam mortos na barriga.nós a levamos ao veterinario que fez uma operação para tirar os bebes mortos e depois há castrou,ela se recuperou super bem da operação, que já faz 3 semanas,está morando aqui com meus 4 gatos! O problema é que ela não suporta os meus gatos,bate em todos eles,porem é super carinhosa com os humanos,e eu não sei o que fazer! Acho que ela é uma gatinha que adoraria viver em um lar só com humanos!!!!
bjosss

Karen, disse...

Ei Luisa!

Hoje dei uma lida gerallll no seu blog, fui lendo, lendo, é tao gostoso ver os casos dos bichanos, até que me deparei com a Pepita e simplesmente deixei a lagrima rolar. Putz, que barra você passou. Quando minha Cuca se foi, foi repentino e terrivelmente triste, mas se tivesse que ve-la partindo aos pouquinhos, como você viu sua Pepita, nem sei como aguentaria...


Bjos